Sábado terá vacinação no Parque da Uva e em UBS

No próximo sábado (14), Jundiaí terá mais um dia de vacinação contra COVID-19 e Influenza para os grupos já liberados. As aplicações acontecerão no Parque da Uva (Av Jundiaí, s/n – Anhangabaú) a pé, das 8h30 às 12h, e nas UBS Hortolândia, Clínica da Família II Novo Horizonte, Agapeama e Rui Barbosa, das 8h30 às 11h30 e das 13h às 15h30. Este será o último sábado em que o Parque da Uva será polo de vacinação descentralizado. A partir da próxima semana, somente as UBS atenderão aos públicos definidos pelos programas Nacional de Imunização (PNI) e Estadual de Imunização (PEI), inclusive com alguns polos descentralizados aos sábados.

Atualmente, estão disponíveis doses contra COVID-19 para pessoas com 5 anos ou mais, de acordo com o esquema vacinal de cada grupo. As crianças entre 5 a 11 anos devem receber duas doses, assim como os adolescentes de 12 a 17 anos. Imunossuprimidos com 12 anos ou mais e idosos com 60 anos ou mais devem receber quatro doses. Para o público de 18 a 59 anos sem imunocomprometimento, são recomendadas três doses da vacina.

A vacinação contra as doenças seguirá acontecendo ao longo das próximas semanas, porém esse será o último dia em que o Parque da Uva será um dos pontos de vacinação. Para os que optem pelo local, já é possível se programar para chegar o quanto antes e receber o imunizante no horário indicado.

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica (VE), da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), 95,3% da população de Jundiaí possui o esquema vacinal contra COVID-19 iniciado e 91,76% com o ciclo vacinal completo com duas doses. Dentre a população que pode ser vacinada, atualmente, 121.733 pessoas estão com a aplicação da vacina contra COVID-19 atrasada; dessas, 16.889 estão com D2 em atraso e 104.844 com a D3. A idade com mais faltosos é de 18 a 29 anos para D3, a dose adicional.

No caso da vacina contra gripe, as doses estão liberadas para pessoas com 60 anos ou mais, crianças entre seis meses e menores de 5 anos, grávidas e puérperas (até 45 dias depois do nascimento), professores, auxiliares de classe, assistente de desenvolvimento infantil, profissionais da saúde, indígenas, pessoas com comorbidades e pessoas com deficiência (PCD) e, a partir deste sábado os grupos: caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo, rodoviário, passageiros urbanos e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas e funcionários do sistema prisional já podem receber a dose contra gripe.

Para receber as doses é importante não esquecer o documento de identificação, a carteirinha de vacinação (se tiver) e os comprovantes de doses anteriores – no caso da vacina contra COVID-19 -. Os profissionais da saúde e da educação também precisam levar documento de comprovação de atividade.