Nova linha que interliga os terminais Eloy Chaves e Central agrada usuários

 

O vendedor Adriano Aparecido Rodrigues usa o transporte público todos os dias para ir do Eloy Chaves ao Centro de Jundiaí. Desde a última quarta-feira (17), ele passou a contar com uma nova linha expressa do Vetor Oeste à região central e que é atendida por ônibus articulados. “A linha expressa ajuda muito, e o ônibus articulado é melhor, tem mais espaço”, elogia ele, que costuma levar de 15 a 20 minutos no trajeto, do Terminal Eloy Chaves ao Terminal Central. “Em uma linha convencional, que não é expressa, eu provavelmente demoraria o dobro do tempo.”

O retorno de mais quatro ônibus articulados para transporte público municipal foi anunciado no último sábado, ocasião em que foram apresentados também 20 ônibus com ar condicionado que serão incorporados gradualmente à frota circulante, que chega hoje a cerca de 190 veículos.

Os investimentos na linha expressa compõem os avanços do Programa Mobilidade Total

O investimento faz parte das ações do Programa Mobilidade Total para a melhoria do transporte público na cidade, com o objetivo de dar um serviço de mais qualidade e conforto para o usuário. Com os quatro ônibus articulados que retornam às ruas, Jundiaí passa a ter sete veículos do tipo em seu sistema.

“A linha expressa traz mais agilidade, uma vez que o motorista tem autonomia para escolher a rota menos congestionada para chegar ao seu destino”, explica o gestor de Mobilidade e Transporte, Aloysio Queiroz. No caso da linha 943, que sai do Eloy Chaves, o motorista tem a opção de utilizar a rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto ou a avenida Antônio Pincinato, sem parar nos pontos. “Investimentos como a abertura de uma linha expressa vão ao encontro de nosso foco, que é reduzir o tempo de deslocamento do usuário no transporte público”, explica Aloysio.

O gestor também explica que a nova linha expressa 943 integra um teste já alinhado às propostas do Plano de Mobilidade Urbana, atualmente em desenvolvimento pela Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte. “Dessa forma, com a construção do plano, nós já começamos a pensar em melhores alternativas para o fluxo de veículos, de olho no futuro da mobilidade em nossa cidade”, declara Aloysio. “E não só: o plano também busca soluções para a abertura de mais ciclovias e de mais espaços e estímulos à caminhabilidade, além de outros benefícios.”

Adriano: “Em uma linha convencional, eu provavelmente demoraria o dobro do tempo”

Horários de pico
A linha expressa 943 opera nos chamados horários de pico, de manhã e no fim da tarde, de segunda a sexta-feira. A saída dos ônibus do Terminal Eloy Chaves ocorre de 12 em 12 minutos, das 5h08 às 8h56 e das 15h30 às 18h50. Ao chegar ao Terminal Central, novos passageiros embarcam e os veículos seguem de novo ao Eloy. Atualmente, devido a obras realizadas na cidade e em rodovias que cortam Jundiaí, o trânsito e, por consequência, o transporte público têm sofrido com pontos de lentidão, sobretudo no início da manhã e no fim da tarde.

“Fiquei muito contente com o retorno de mais ônibus articulados”, conta a diarista Rute Pereira, moradora do Almerinda Chaves, que vai ao Centro quatro vezes por semana usando a linha expressa. “Uso o expresso tanto para ir quanto para voltar.” A garçonete Luana Mendes também tem usado a linha todos os dias. “A gente fica menos tempo no transporte público e consegue sair um pouco mais tarde de casa, é mais flexível”, declara ela, que trabalha no Vianelo.

Com a linha expressa, diz Luana, “a gente fica menos tempo no transporte público”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *